Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de julho de 2024 Rio do Sul
  • ref_B_Unimed AV_Campanha_Laboratório_ETAPA_03_BANNER-GCD_970x250px

Santa Catarina avança na imunização contra o HPV e alcança alta cobertura vacinal

Estado se destaca na vacinação contra o Papilomavírus Humano, atingindo 94% de cobertura entre meninas e 75% entre meninos


Por GCD Publicado 09/07/2024 às 14h34
Santa Catarina avança na imunização contra o HPV e alcança alta cobertura vacinal
Santa Catarina avança na imunização contra o HPV e alcança alta cobertura vacinal – Foto: Freepik

Santa Catarina continua avançando na imunização contra o HPV (Papilomavírus Humano), sendo um dos três estados brasileiros com maior cobertura vacinal contra um dos principais causadores do câncer de colo de útero. O levantamento das doses aplicadas demonstra a atuação eficaz do Estado e dos municípios no combate ao vírus.

📲 Receba no WhatsApp notícias da região do Alto Vale

De acordo com dados do Ministério da Saúde até 2023, Santa Catarina apresenta uma cobertura vacinal de 94% para meninas de 9 a 14 anos. Ultrapassando assim a meta nacional de 90%. Entre os meninos, o índice chegou a 75%, a segunda melhor cobertura entre os estados. A Secretaria de Estado da Saúde segue trabalhando para alcançar a meta de 90%.

Cobertura vacinal

O secretário de Estado da Saúde, Diogo Demarchi, afirma que esses índices seguem a tendência de boas coberturas vacinais que Santa Catarina sempre teve. “Precisamos continuar avançando nas ações para proteger nossas crianças e adolescentes, considerando que a vacina fornece imunidade e é uma importante ferramenta de prevenção do câncer”, destaca.

LEIA TAMBÉM

Desde abril, seguindo recomendações do Ministério da Saúde e de organismos internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), a vacina contra o HPV passou a ser aplicada em dose única. Segundo o órgão federal, o principal objetivo é “intensificar a proteção contra o câncer de colo do útero e outras complicações associadas ao vírus”. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de colo do útero é o terceiro tumor mais frequente na população feminina. Além disso, é a quarta causa de morte de mulheres por câncer.

O público-alvo para a vacinação na rede pública de saúde são meninos e meninas com idade entre 9 e 14 anos.

Ampliação da vacina contra o HPV

Por meio de nota técnica, o Ministério da Saúde ampliou o público-alvo da imunização contra o HPV. A partir de agora, pessoas de 15 a 45 anos que tomam a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP) também podem se imunizar contra o vírus. Basta procurar uma unidade de saúde para atualizar a caderneta de vacinação.

Anteriormente, o Ministério da Saúde já havia ampliado a vacinação para vítimas de violência sexual entre nove e 45 anos e para pessoas com Papilomatose Respiratória Recorrente (PRR), a partir dos dois anos.

“Com a medida, será possível ajudar ainda mais na prevenção e tratamento das infecções sexualmente transmissíveis e cânceres causados pela doença”, afirma Regina Valim, médica infectologista e gerente da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive).

Importância da vacinação contra o HPV

O HPV é uma Infecção Sexualmente Transmissível; por isso, é importante vacinar crianças e adolescentes antes do início da vida sexual. Além do câncer de colo de útero, a infecção pelo HPV pode provocar diversos outros tumores em homens e mulheres, além de verrugas na região genital e no ânus.

  • AmandaFM_PrimeiroLugar_BANNER_728x90

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store