Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de junho de 2024 Rio do Sul
  • ref_B_Unimed AV_Campanha_Laboratório_ETAPA_01_BANNER-GCD_970x250px

Cota de inundação em Rio do Sul é ampliada para 9 metros


Por Cristiane Faustino Publicado 06/10/2023 às 08h28
Cota de inundação em Rio do Sul é ampliada para 9 metros
Foto: Assessoria de Imprensa de Rio do Sul

Cota de inundação em Rio do Sul é ampliada para 9 metros. Após a coletiva de imprensa com o governador do Estado, Jorginho Mello, na Defesa Civil de Rio do Sul, o prefeito do município, José Thomé, se reuniu com o Grupo de Ações Coordenadas (GRAC), composto por representantes de secretarias municipais, órgãos de segurança, entidades e vereadores.

De acordo com o chefe do executivo, a reunião durou cerca de três horas para deliberar os assuntos de planejamento e atendimento da população em relação à enchente, prevista para os próximos dias na capital do Alto Vale.

Thomé anunciou ainda a ampliação da cota de inundação para 9 metros e de alerta para 10 metros. Uma outra reunião está prevista para o sábado, 07, com horário a definir, para atualizar os modelos meteorológicos. “Passamos para essa cota porque a gente passa a ter menos vias a serem acessadas, mesmo que reduzindo o volume do rio, mas a gente sabe que é em função das comportas das barragens, bem como esse período sem chuva. Mas há uma previsão de chuva muito forte para o final de semana e isso dá a condição de as pessoas saírem de maneira organizada”, conta.

Órgãos trabalham em conjunto

De acordo com o prefeito, a cidade está trabalhando e fazendo a gestão da crise de maneira de forma organizada, respeitando a meteorologia.  “A gente segue monitorando os modelos, a própria Celesc e a Casan estiveram aqui na nossa reunião do GRAC. Onde discutiram conosco as ações que devem ser trabalhadas de maneira conjunta. A gente estará encaminhando o decreto de situação de emergência para o Governo do Estado, espera ter a homologação, para que a gente consiga recurso para recuperação de vias”, ressalta.

Na reunião participaram também o Hospital Regional e o Hospital Samária, como apoio às questões de saúde. “Temos os abrigos muito bem coordenados pelo secretário Ricardo Pinheiro e a sua equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social, dando total suporte. A Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, todo mundo vai trabalhar em conjunto. Para dar suporte para que a cidade e as propriedades estejam seguras, os bens públicos seguros, mesmo aqueles que estejam vulneráveis às cheias”, relata. Segundo ele, os servidores públicos vão estar de plantão na Defesa Civil.

O prefeito ressalta ainda a importância dos serviços essenciais continuarem. “Comércio e serviços essenciais, que não sejam afetados, precisam continuar. A indústria, da mesma forma. Prestação de serviço, as empresas devem continuar”, enfatiza.

Após a homologação do Decreto de Situação de Emergência o prefeito relata que vai trabalhar na liberação do FGTS.  “Vai ser uma maneira de a economia não parar. Então, a gente já busca alternativas a todo momento, para que a cidade tenha o mínimo de impacto financeiro possível. E aqueles que forem atingidos sejam mais bem atendidos”, finaliza.  

  • AmandaFM_PrimeiroLugar_BANNER_728x90

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store