Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de junho de 2024 Rio do Sul
  • ref_B_Unimed AV_Campanha_Laboratório_ETAPA_01_BANNER-GCD_970x250px

Em um ano, CAPS de Rio do Sul registra 72 tentativas de suicídio


Por Cristiane Faustino Publicado 19/09/2023 às 13h50
CAPS registra 72 tentativas de suicídio
Foto: Ministério da Saúde

CAPS registra 72 tentativas de suicídio e alerta para cuidados com pacientes que precisam de tratamento adequado para doenças mentais. No mês de setembro, acontece em todo o planeta a campanha Setembro Amarelo, que tem o objetivo de desenvolver ações para salvar vidas e prevenir o suicídio. O lema neste ano é “Se Precisar, Peça Ajuda”. Em Rio do Sul, chama atenção os dados registrados de 2022 até o início deste mês de setembro.

No período, houve o registro de 72 pessoas que tentaram contra a própria vida. Mas o que tem preocupado a equipe do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) do município é uma subnotificação dessas ocorrências, como detalha o coordenador da instituição, enfermeiro Daniel dos Santos.“72 não é um número real. Esse número pode ser até três vezes maior do que sabemos. Então, a gente trabalhou com os profissionais para que eles notifiquem essas tentativas. É um número alarmante, o que vamos fazer com relação a isso? O que fazer nessa região que já tem um número elevado de adoecimentos? Além disso, não somente da saúde mental, de outras coisas, é importante falar também. Das tentativas, a gente teve em torno, oito óbitos em questão de um ano”, conta.

Ocorrências podem ser evitadas

Praticamente 100% dos casos estão relacionados a doenças mentais, principalmente não diagnosticadas ou tratadas incorretamente. Além disso, dados mostram que a maioria das ocorrências podem ser evitadas se os pacientes tiverem acesso a tratamento psiquiátrico.

Dentro da campanha Setembro Amarelo, a equipe do CAPS de Rio do Sul tem realizado ações para divulgar as opções disponíveis de atendimento. “O ideal, a gente sabe que seria vim para o CAPS. Porém qualquer uma das unidades de saúde que atender essa primeira abordagem tem que direcionar. Às vezes ele vai no posto de saúde, mas não é o local de tratamento. Então o profissional de saúde tem o dever de acolher essa situação e encaminhar para onde deve tratar”, finaliza.

O Centro de Valorização à Vida também funciona 24 horas por telefone, atendendo todas as pessoas. O número de urgência é o 188. O atendimento também é pode ser feito via chat, disponível pelo site cvv.org.br.

  • AmandaFM_PrimeiroLugar_BANNER_728x90

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store