Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de fevereiro de 2024 Rio do Sul
  • ref_a_unimed_AV_banners_INSTITUCIONAL (2)

Capacidade de atendimento da rede pública aumenta com novos médicos


Por GCD Publicado 27/09/2023 às 16h46

Capacidade de atendimento da rede pública aumenta com novos médicos. O curso de Medicina da Unidavi vem inserindo profissionais no mercado de trabalho junto à comunidade, na rede pública de saúde. A instituição concluiu, há pouco mais de um mês, a graduação de 25 novos profissionais da primeira turma do curso de medicina. 

A partir da formação deste grupo, o coordenador do curso, o professor Augusto Fey, espera que seja estabelecido um padrão de oferta de mão de obra. “Acho que temos que trabalhar junto com as prefeituras, porque sabemos que existe uma demanda de médicos nas cidades. E existe, além disso, uma rotatividade muito grande de médicos. Então, eu acho que com um grupo de planejamento estratégico, a gente consegue fornecer médicos que se fixem nesses municípios. Ou que a rotatividade não seja tão intensa. E quando a rotatividade acontecer, que saiam médicos formados por nós e entrem novos médicos formados por nós”, conta.

Profissionais utilizam metodologia ativa

O curso ampliou a capacidade de atendimento das Unidades Básicas de Saúde. Os profissionais utilizam a metodologia ativa, em que o estudante desde o primeiro semestre já está inserido em práticas dentro da rede pública de saúde. “Depois, com o tempo, ele vai indo para o hospital. E, claro, sempre acompanhado por médicos, sempre com uma autonomia de acordo com o nível do curso que ele está. Mas, no final do curso, sobretudo nos últimos dois anos no internato, já tem uma autonomia muito grande. E conseguem, inclusive, agilizar os atendimentos na nossa rede. Então, para você ter uma ideia, ampliou-se a agenda de pacientes, e a capacidade de atendimento nas várias UBSs de Rio do Sul”, ressalta.

Mais de 60% dos estudantes que procuram o curso são do Alto Vale. E, a expectativa é que se consiga fornecer médicos que se fixem na região. A iniciativa pretende reduzir a rotatividade de médicos.

  • AmandaFM_PrimeiroLugar_BANNER_728x90 (1)

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store