Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de fevereiro de 2024 Rio do Sul
  • ref_a_unimed_AV_banners_INSTITUCIONAL (2)

Amavi adere a plano para manutenção da iluminação pública


Por GCD Publicado 12/02/2024 às 06h33
Amavi adere a plano para manutenção da iluminação pública
Foto: Prefeitura de Rio do Sul

A Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi) realizou, em 2022, a adesão em um plano da Caixa Econômica Federal, proveniente de uma iniciativa público-privada, visando a manutenção do sistema de iluminação pública em toda a região do Alto Vale. A iniciativa foi efetivada por meio do Consórcio Intermunicipal de Saúde e Multifinalitário do Alto Vale do Itajaí (Cisamavi).

De acordo com o secretário executivo da Amavi, Paulo Roberto Tschumi, inicialmente, 16 cidades aderiram à proposta. “O consórcio fez uma apresentação e uma adesão a um plano da Caixa Econômica Federal de uma PPP e a iniciativa pública privada de iluminação pública, lá em 2022 é entre 30 e poucos consórcios do Brasil. Nós fomos selecionados em terceiro lugar no final do ano. Então estamos dando start hoje, é asegunda reunião. A gente fez uma reunião técnica e hoje a gente vai apresentar para os prefeitos”, revela.

Melhoria na iluminação

Tschumi ressalta que o projeto é ambicioso, porém promete proporcionar uma melhoria significativa na qualidade da iluminação pública no Alto Vale. “É um projeto grande, envolve bastante recurso, mas seria a solução para os nossos municípios do Alto Vale do Itajaí. A gente sabe da dificuldade que hoje tem os municípios de fazer essa manutenção e isso seria uma iniciativa privada. Eles vão fazer então a manutenção da iluminação pública, tudo em LED vai ter uma eficiência energética muito boa. Nós achamos que pelo projeto que a gente viu, vai dar uma economicidade para os municípios e vai dar uma qualidade muito boa de iluminação”, conta.

O secretário destaca que a inclusão no novo plano poderá influenciar nos valores desembolsados pelos municípios e, após a análise dos dados, algumas cidades podem até reduzir os gastos relacionados ao setor. “Tem um município que daqui a pouco vai fazer alguns ajustes pequenos. Mas a ideia é manter essa média que hoje está. O que acontece a pessoa está pagando a iluminação pública e daqui a pouco tens uma, uma ineficiência, vamos supor, fica muitas vezes 20 dias para poder consertar. Então, não tem o serviço e aquele atendimento. Assim, é melhor está pagando uma tarifa eficiente”, finaliza.

  • AmandaFM_PrimeiroLugar_BANNER_728x90 (1)

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store