Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

14 de julho de 2024 Rio do Sul
  • ref_B_Unimed AV_Campanha_Laboratório_ETAPA_03_BANNER-GCD_970x250px

Vereadores aprovam licença não remunerada para prefeito de Ibirama


Por Cristiane Faustino Publicado 14/09/2023 às 15h53
Vereadores aprovam licença não remunerada para prefeito de Ibirama
Foto: Câmara de Vereadores Ibirama

Vereadores aprovam licença não remunerada para prefeito de Ibirama, Adriano Poffo, pelo período de 30 dias. Essa medida foi protocolada pela defesa de Poffo, retroage ao início do mês de setembro de 2023. A justificativa para o pedido, assinado pelo advogado Bernardo Fenelon, é a necessidade de tratar de assuntos de interesse particular.

Os vereadores aprovaram por unanimidade e comunicaram ao responsável pelo Setor de Recursos Humanos da Prefeitura para cumprir o pedido. A situação dos pagamentos registrados no portal da transparência, relacionados aos “dois prefeitos”, gerou repercussão. A licença inicial de Poffo, que era de 90 dias, já havia expirado. Como resultado, remuneraram tanto Jucélio de Andrade, que recebe o salário como chefe do executivo, quanto Poffo. Ele recebeu R$1.264,61 referentes aos meses de julho e maio somados. Além disso, em agosto, foi pago o salário integral a ele, no valor de R$20.618,00.

Em nota, o advogado Bernardo Fenelon afirma que o recebimento de vencimentos salariais no mês de agosto por Adriano Poffo,  apesar de não existir qualquer irregularidade ou ilegalidade, não houve determinação judicial para vedar o recebimento de verba salarial. O documento destaca ainda que  o pedido de afastamento do cargo, sem remuneração, foi renovado.

Adriano Poffo encontra-se detido em Lages desde abril, quando ocorreu a 4ª fase da Operação Mensageiro. Na ocasião, a polícia deteve também o então secretário municipal de Administração, Fábio Fusinato. A investigação apura fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no setor de coleta e destinação de lixo em diversas regiões de Santa Catarina. 

  • AmandaFM_PrimeiroLugar_BANNER_728x90

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store