Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

19 de maio de 2024 Rio do Sul
  • WhatsApp Image 2024-05-07 at 08.18.56

Justiça condena homem que vazou fotos de autópsias de Marília Mendonça e Gabriel Diniz


Por Gabriel Hardt Publicado 28/09/2023 às 15h20
Justiça condena homem que vazou fotos de autópsias de Marília Mendonça e Gabriel Diniz
Foto: Redes Sociais

A Justiça do Distrito Federal emitiu uma sentença condenatória contra André Felipe de Souza Alves Pereira por diversos crimes, incluindo vilipêndio a cadáver. As autoridades detiveram o réu em 17 de abril.

André confessou ter vazado fotos das autópsias do cantor Gabriel Diniz, vítima de um acidente aéreo em 2019, e da cantora Marília Mendonça, falecida em um acidente de avião em 2021.

O juiz Max Abrahao Alves de Souza, da 2ª Vara Criminal de Santa Maria, divulgou a sentença nesta quarta-feira, 27 de setembro. De acordo com Max, André Felipe agiu com o objetivo de “humilhar e ultrajar” os artistas.
Conforme o magistrado destacou, as oitivas e laudos técnicos comprovaram a autoria e a materialidade dos delitos durante o processo.

O juiz afirmou que todas as provas reunidas no processo, especialmente os links e mensagens postadas pelo acusado nos perfis @Odim_XXX e @Klebold_OdiunX, o documento falso apreendido, o registro da ocorrência policial, o laudo da perícia no celular do réu, as informações da serventia do Juízo e os relatos apresentados, comprovaram os crimes investigados.”
O magistrado enfatizou que, no que diz respeito ao crime de vilipêndio a cadáver, houve “confissão expressa e espontânea” por parte do réu. André Felipe confirmou ser o titular e gerenciador do perfil ODIM_HIEDLER (@Odim_XXX). De acordo com as investigações perfil era utilizado para divulgar, no Twitter, links que direcionavam os usuários às fotografias dos artistas. Um laudo da perícia criminal realizado em seu celular corroborou a acusação.

Conforme a sentença, o juiz determinou uma pena total de 8 anos de reclusão e 2 anos e 3 meses de detenção, com regime inicial semiaberto

  • WhatsApp Image 2024-05-10 at 17.11.16 (1)

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store