Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

14 de junho de 2024 Rio do Sul
  • ref_B_Unimed AV_Campanha_Laboratório_ETAPA_01_BANNER-GCD_970x250px

Polícia Militar intensifica rondas em abrigos e em áreas alagadas


Por Cristiane Faustino Publicado 05/10/2023 às 17h38
Polícia Militar intensifica rondas em abrigos e em áreas alagadas
Foto: Redação GCD

Polícia Militar intensifica rondas em abrigos e em áreas alagadas. A ação é em conjunto com a Polícia Militar Ambiental de Rio do Sul. O tenente do 13º Batalhão de Polícia Militar, Guilherme Hoffmann, conta que a fiscalização nos bairros segue para garantir a segurança dos moradores e também das residências, para evitar furtos nestes locais. “Fazemos rondas de policiamento fixo nesses locais, prioritariamente. E claro, continuamos com a nossa atividade ordinária também no dia-a-dia da Junta das cidades do Alto Vale”, conta.

De acordo com o tenente é feito contato direto tanto com a Defesa Civil quanto com a Assistência Social para ter informações sobre a quantidade de desabrigados em cada local.  “Trazer segurança pra essas pessoas que já estão desalojadas, tiveram que sair de suas casas em razão desse aumento de cheias. Então, realmente, a gente intensifica essa parte pra trazer essa segurança a elas”, ressalta.

Rondas são intensificadas em locais atingidos

Além disso, é intensifica a fiscalização nos locais atingidos.  “Justamente por estar desprotegidas essas casas, em razão de que não tem os moradores. A gente ressalta que aqui em Rio do Sul, a Polícia Militar Ambiental está atuando em conjunto nessas fiscalizações”.

O tenente relata que a policia tem um plano para aplicar em caso de cheias. “Nossa linha de contato é o 190. Claro que vamos atender muito mais em razão da situação de segurança pública, que é atividade atinente da Polícia Militar. Então, já existe essa previsão, esse plano de contingência e, se porventura vir a acontecer, para ser colocado em prática. A gente sabe que é uma situação muito relacionada com a parte de Defesa Civil, em razão de um desastre. Mas, como a gente colocou, tem locais que ficam realmente com falta de pessoas. Então, esses locais são alvo de maiores incidências de furto e a gente tem que intensificar essas rondas também”, conta.

  • AmandaFM_PrimeiroLugar_BANNER_728x90

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store