Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

18 de abril de 2024 Rio do Sul
  • REF1_Unimed AV_Banner_Portal_GCD_BannerDesk (3) (1)

Diversos bairros de Rio do Sul têm abastecimento de água comprometido


Por Cristiane Faustino Publicado 21/11/2023 às 11h38
Diversos bairros de Rio do Sul têm abastecimento de água comprometido
Foto: Redes Sociais Casan

Nesta terça-feira, 21, diversos bairros de Rio do Sul tiveram o abastecimento de água da Casan comprometido. As áreas afetadas são o Budag, Barragem, Barra do Trombudo, Pamplona, Progresso, Fundo Canoas, Santa Rita, Rainha, Valada São Paulo. E também, Itoupava, Cobras, Bela Aliança, Taboão, Albertina, Bremer, Canta Galo, Jardim Alexander, Laranjeiras e Santana. 

O abastecimento é prejudicado pela execução de serviços emergenciais corretivos. De acordo com estimativas da Casan, o restabelecimento deve ser gradual a partir das 22h, com previsão de normalização do fornecimento de água até às 23h.

Conforme o chefe da agência de Rio do Sul, André Zagheni, há dificuldade em função da demanda de consumo muito alta ocasionada pela limpeza das cidades. “Isso acaba trazendo desabastecimento em vários pontos, principalmente as cotas mais altas. A tendência é normalizar o abastecimento no período da noite, porém com certa dificuldade, porque o consumo continua muito alto”, afirma.

André alerta ainda para a existência de vazamentos ocultos em todas as cidades afetadas pelas cheias. A condição despressuriza a rede. Em função disso, também pode ocorrer desabastecimento pontual, em função das manutenções que vão ocorrer no decorrer do hoje. As equipes já localizaram vários pontos e estão preparadas. Algumas estão indo para o local, enquanto outras estão percorrendo o trecho em busca desses vazamentos.

Reforço de profissionais

Zagheni diz ainda que além do efetivo próprio de toda a região, há reforço de profissionais que não foram atingidos no apoio nas manutenções de equipamentos e limpeza das unidades. “A equipe está toda mobilizada. Não foi possível a mobilização durante as cheias, até porque vários ficaram ilhados. Mas também não teria muito o que fazer, porque em área alagada não tem como fazer a manutenção, não tem como consertar uma rede debaixo da água. O trabalho maior da Casan se inicia agora no pós-cheia”, finaliza.

A recomendação é que as pessoas façam o uso de água de maneira consciente. Também se indica que aqueles que não foram atingidos economizem a água para garantir que o recurso não seja ainda mais afetado nas áreas com uma maior demanda.

  • AmandaFM_PrimeiroLugar_BANNER_728x90 (1)

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixar o App na Google Play Baixar o App na App Store