Com 50% do PIB catarinense transportado no corredor formado pela BR-470 e a 282, Fiesc alerta para  necessidade de manutenção preventiva e rotineira das estradas, pontes e viadutos

Foto: GCD/ Almir Marques

 

A combinação da BR-470 até 282 é considerada o corredor estratégico catarinense. É que nesta região perpassa toda a produção industrial do Oeste do Estado e do Vale do Itajaí até os portos e permite a ligação com os eixos norte-sul. Com isso, de acordo com o executivo da câmara de transportes e logística da Fiesc, Egídio Antônio Martorano, embora os impactos financeiros da interdição da ponte sobre o Ribeirão das Pombas, na BR-470, em Pouso Redondo, não possam ser calculados, é nítido o quanto a competitividade da indústria catarinense pode ser comprometida. Martorano ressalta que as análises feitas em rodovias estaduais e federais apontam a necessidade de manutenção preventiva e rotineira das estradas, pontes e viadutos.

 

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.