Entubada por Covid-19, mãe conhece o filho por vídeochamada 24 horas depois do nascimento

Divulgação/Assessoria de Imprensa.

O sonho de toda mãe é ter ao seu lado o filho momentos depois do nascimento. Mas esse não foi o caso de Cristini de Andrade Griboski, de 29 anos, de Presidente Getúlio. O filho Cássio Jórdan, nasceu na quarta-feira (21), na maternidade do Hospital Regional Alto Vale de Rio do Sul, mas os dois tiveram que ficar separados porque ela estava na UTI/COVID inclusive entubada. Enquanto isso, o bebê que nasceu de 35 semanas e quatro dias, está na UTI Neonatal e foi visto por videochamada.

O primeiro a ser diagnóstico positivo foi o marido. Charles Jonas Griboski internou-se no dia 28 de junho, no Hospital Dr. Waldemiro Colautti, em Ibirama. Charles e Cristini fizeram o teste na mesma data, mas só o dele deu positivo. Alguns dias depois ela sentiu os sintomas e foi internada em Rio do Sul no dia 3 de julho na UTI/COVID e intubada 48 horas depois. Diante do quadro foi realizada a cesariana, na quarta-feira (21).

O primeiro contato de Cristini com Cássio foi 24 horas depois do nascimento, através de videochamada. No leito da UTI/COVID, ela acompanhava o bebê, que estava na Neonatal. “Foi emocionante a reação para nós que acompanhamos”, descreveu uma enfermeira. Ainda não há uma previsão de quando mãe e filho vão se encontrar pela primeira vez. O bebê é o segundo filho do casal.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.