Produtores de tabaco manifestam indignação com rumos da comercialização

Imagem: web.

Entidades representativas dos produtores de tabaco e dos Trabalhadores Rurais se manifestaram indignadas e insatisfeitas com a comercialização do tabaco da safra 2020/2021. O inspetor de campo afubra, Jonas Darolt detalha que desde o início da compra, as empresas fumageiras empregaram uma rigidez na classificação no momento da compra. A partir da primeira quinzena do mês de maio, quando quase toda a safra já estava comercializada, as empresas mudaram a compra, valorizando as classes e aumentando o valor pago por quilo de tabaco. O percentual de valorização chega a 20%.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.