Região é classificada mais uma vez como risco gravíssimo para o coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste sábado, 5, a Matriz de Risco Potencial e indicou melhora da semana passada para esta. Além da região da Grande Florianópolis, que se manteve no patamar grave (cor Laranja), a região Nordeste e a do Médio Vale do Itajaí também melhoraram índices e saíram da situação gravíssima (cor vermelha) para a grave.

O Alto Vale permanece no nível gravíssimo para transmissão da Covid-19. Os índices de transmissibilidade, devido ao registro da alta ocorrência de óbitos e a capacidade de atenção, na ocupação de leitos de UTI, reservados para a Covid, continuam com os números mais altos do Estado. A região ainda está classificada com índice menor na transmissibilidade e monitoramento.

Em todo o estado, a maior preocupação permanece sendo a capacidade de atenção, o que avalia a taxa de ocupação de UTIs no Estado. Todas as regiões do Estado foram avaliadas com risco máximo (nota 4).

Tanto Grande Florianópolis quanto o Médio Vale do Itajaí demonstraram um diferencial no comparativo com outras regiões, na avaliação da semana: a do índice de monitoramento (o número de exames RT-PCR processados pelo Lacen). As duas regiões estão com nota alta (cor amarela), ao passo que as outras variam entre risco gravíssimo e grave.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.