Carlos Moisés deve voltar imediatamente a ser governador de SC

Imagem: web.

O Tribunal de Julgamento decidiu pela absolvição de Carlos Moisés (PSL. Para o afastamento definitivo do governador eram necessários 7 votos favoráveis. O julgamento começou às 9h e ocorreu de forma virtual, por causa da pandemia de coronavírus. O presidente do Tribunal de Justiça (TJSC), desembargador Ricardo Roesler, que preside também o tribunal misto responsável por julgar o caso, comandou a sessão do plenário do TJSC, mas os outros membros participam por chamadas de vídeo.


O deputado Marcos Vieira (PSDB) se manifestou antes dos debates. Ele criticou a deputada federal Carla Zambeli (PSL-SP) por divulgar nas redes sociais os telefones dos cinco deputados que participam do tribunal.
Votaram a favor do impeachment todos os desembargadores, além do deputado Laércio Schuster
Votos a favor do impeachment de Moisés.


Desembargadora Sônia Schmidt – se manifestou pelo impeachment de Moisés
Desembargador Roberto Pacheco – se manifestou pela condenação
Desembargador Luiz Zanelato – se manifestou pelo impeachment
Desembargadora Rosane Portella Wolff (relatora) – favorável ao impeachment
Desembargador Luiz Fornerolli
Deputado estadual Laércio Schuster (PSB)

Votos contra o impeachment de Moisés
Deputado estadual José Milton Scheffer (PP) – se manisfetou contra o impeachment
Deputado estadual Marcos Vieira (PSDB) – se posicionou contrário ao impeachment
Deputado Valdir Cobalchini (MDB) – contrário ao impeachment de Moisés
Deputado Fabiano da Luz (PT) – se manifestou contra o impeachment de Moisés

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.