Corpo encontrado em rio de Aurora é identificado

O corpo do homem que foi encontrado no rio, em Aurora, no dia 13 de janeiro, foi identificado na tarde da última sexta-feira (14) e  liberado na manhã deste sábado (16). De acordo com a agente de polícia de Aurora, Bruna Ferrari Vieira, o cadáver  é de Maicon Alexandre Mendes, de 30 anos. Ele era natural de Rio do Sul, mas atualmente vivia em Itajaí. Segundo a depoimento da mãe, que reconheceu as tatuagens e o aparelho ortodôntico, ele era morador de rua “por opção de viver por aí”.

Uma tia do rapaz reconheceu em fotos as tatuagens e fez contato com a mãe dele, que mora em Chapecó. “Ela nos contatou e passamos mais detalhes sobre o corpo. O IGP fez o reconhecimento pelas digitais e confirmou a identidade”, conta a agente, acrescentando que, após a confirmação a mulher veio à Rio do Sul fazer a liberação do corpo.

Investigações concluídas

A Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, através da Delegacia de Polícia da Comarca de Rio do Sul e da Delegacia de Polícia do Município de Aurora, concluiu, na tarde de 14/01/2021, a investigação destinada a apurar as circunstâncias que envolvem a morte do homem cujo cadáver foi localizado no Rio Itajaí do Sul, na cidade de Aurora, na tarde do dia 13/01/2021.

Através das diligências investigativas realizadas restou apurado que na noite de 10/01/2021, no centro do Município de Aurora – SC, ele possivelmente tentou subtrair um veículo, fato este notado por populares que ao constatarem a ação delitiva correram em direção ao automóvel, circunstância que fez com que o pretenso autor empreendesse fuga.

O suspeito, então, correu em direção a ponte da Estrada Municipal Ribeirão Areias e ao perceber a aproximação dos populares jogou-se ao rio não tendo sido mais visto (fato confirmado por câmeras de monitoramento).

Na data de 13/01/2021 o cadáver da referida pessoa foi localizado no rio, já em avançado estado de decomposição e bastante ferido em decorrência da ação de pássaros que se alimentaram do corpo, circunstância esta que fez com que não fosse possível determinar a causa da morte.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.