Facisc dispara que afastamento de Moisés é “fruto de um complô” e compara processo com “um motim”

Diversas entidades de Santa Catarina lançaram nota neste sábado, sobre o afastamento, por 180 dias, do governador Carlos Moisés, conforme decisão do tribunal de julgamento que aprovou o prosseguimento do processo de impeachment.

Uma delas, assinada pelo presidente da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina, Jonny Zulauf, chamou a atenção pelo tom crítico e contundente. A nota menciona que o afastamento é “fruto de um complô” e compara o processo com um “motim” ou uma “revolução do baixo clero”.

Confira a fala do presidente da Facisc e a íntegra da nota:

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.