Após acesso ao processo, Amândio Junior se manifesta sobre Operação Pleumon

Após ter o notebook e algumas anotações apreendidas pela Polícia Federal na manhã de quarta-feira, na Operação Pleumon, o ex-chefe da Casa Civil do Estado de Santa Catarina, Amândio João da Silva Junior, se manifestou. A nota foi divulgada após o acesso de Amândio e do advogado, Marcos Sávio Zanella ao processo. O procurador, detalha que as informações apontam que a suspeita é sobre as mesmas mensagens que foram utilizadas como subsídio no depoimento prestado à CPI dos respiradores na Assembleia Legislativa. Zanella explica que não há nenhum procedimento instaurado no legislativo ou na esfera jurídica que tenha seu cliente como réu.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.