Prefeituras da região analisam números de IPM, divulgados pela Fazenda estadual.

As prefeituras catarinenses têm 30 dias, contados a partir do último dia 4, para questionar os números provisórios do Valor Adicionado (VA) e do Índice de Participação dos Municípios (IPM) para 2021. As projeções, publicadas nesta semana pela Secretaria da Fazenda no Diário Oficial, levam em conta o movimento econômico de cada cidade em 2018 e 2019. O diretor executivo da Amavi, Paulo Roberto Tschumi explica que os números já estão passando pela avaliação dos prefeitos e da equipe técnica da associação. Ele também acrescenta que duas modificações na forma de cálculo refletiram diretamente no índice para 2021.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.