Novas testemunhas são ouvidas na CPI que investiga a compra de 200 respiradores mecânicos pelo Governo de SC

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o processo de compra de 200 respiradores mecânicos pelo Governo de Santa Catarina ouviu novas testemunhas, ontem. Ao longo de sete horas foram tomados os depoimentos de três servidores da Secretaria de Estado da Saúde e do controlador geral do Estado.

O relator e deputado Ivan Naatz (PL) apresentou, na reunião, um documento que revela uma negociação do governo do Estado com a Intelbras para a importação de 100 respiradores por R$ 7 milhões. O valor unitário de cada respirador custaria a metade da quantia que o governo pagou adiantado à empresa Veigamed. O documento foi assinado pelo governador Carlos Moisés e pelo secretário da saúde Helton Zeferino no dia 24 de março, dois dias antes da contração da empresa que cobrou 33 milhões de reais por 200 respiradores. Para o deputado Milton Hobus, PSD, houve critérios diferentes nas negociações com as duas empresas.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.