Secretário-adjunto da Saúde do Estado, André Motta, assume pasta após saída de Zeferino

Carmem Zanotto (Cidadania), a quem estendeu convite para assumir a pasta. A parlamentar confirmou a conversa no fim da tarde de ontem, mas disse não ao chamado. Ela se colocou à disposição para atuar junto ao governo nas políticas de combate à pandemia do coronavírus.

Ela explicou porque recusou o convite para voltar à pasta que pilotou no segundo governo de Luiz Henrique (PMDB).

O ex-secretário da Saúde Helton Zeferino afirmou nesta segunda que a decisão em deixar o cargo foi tomada para preservar a pasta após investigações sobre a compra de 200 respiradores no valor de R$ 33 milhões feita pelo Poder Executivo. Ele pediu exoneração no fim da semana passada. Também em entrevista coletiva, sobre a compra de respiradores, o controlador-geral de Santa Catarina, Luiz Felipe Ferreira, disse que a irregularidade constatada está na falta de uma justificativa adequada para o processo de compra pago de forma antecipada. Os aparelhos ainda não foram entregues.

André Motta já foi regulador do estadual de leitos e UTI e coordenador estadual do SAMU, onde permaneceu até o fim de 2018, quando saiu para ser secretário adjunto da saúde. Ele é formado em medicina com diversas especializações. Ele fala do desafio da nova função.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.